Impacto de Modern Masters 2017 no Pauper Legacy

Post Image
14 de março de 2017. Modern, Pauper Legacy

Estamos a apenas três dias de distância do lançamento de Modern Masters 2017 e você provavelmente já está careca de saber que a edição vai trazer Tarmogoyf, Liliana do Véu, Lua Sangrenta, fetches, etc.

Você também já está careca de saber que no próxim dia 25 de março, a Deck Store vai realizar a segunda edição do Turbo Modern, um evento que dar de premiação até 3 boxes de Modern Masters 2017 para os primeiros colocados.

Então para variar, vamos dar uma passada nas cartas comuns da edição e avaliar como elas vão afetar o Pauper Legacy.

Para quem ainda não conhece, o Pauper Legacy, ou simplesmente Pauper para os íntimos, é um formato que nasceu no MOL e rapidamente se tornou popular também entre quem joga com as cartinhas de papel. E sendo uma variante do Legacy, são válidas todas as cartas lançadas como comuns no MOL, menos uma lista de banidas.

Mas o que isso tem a ver com Modern Masters? Bom, além dos reprints de cartas que já jogam muito no Pauper, na edição Modern Masters 2017 algumas cartas que originalmente não eram comuns tiveram a sua raridade alterada, passando a ser impressas agora como comuns.

O resultado é que algumas dessas "novas comuns" tem potencial para balançar as estruturas do Pauper, tanto potencializando decks que não eram considerados Top, quanto possibilitando o aparecimento de novos decks no ambiente.

Assim, primeiramente vamos falar das cartas que já jogavam no Pauper e serão reimpressas, e em seguida vamos mostrar algumas das "novas comuns" que acreditamos que tenham chance de ver jogo no formato.

Os reprints

Pescador Celeste Kor, Missionário Solitário e Encarregado das Almas já são staples do formato e dispensam apresentações, sendo que a última também vê jogo no Modern, no deck Soul Sisters.

Bruxuleio Fantasmagórico e Ensinamentos Místicos dão nomes a seus respectivos decks, enquanto que Oráculo do Portão Marinho é parceiro inseparável do Vaga-Pensador.

Na cor preta, não temos muitos reprints interessantes além de Vampiro Aristocrata e Estacas Ósseas. O mais legal dessa cor fica por conta das "novas comuns".

No vermelho, assim como no preto, a parte divertida ficou com as "novas comuns", mas ainda podemos destacar os reprints de Forragem de Dragão, Dinamocarga, Habilidades do Inconsequente e Moggs Confusos.

O verde também deixa a desejar e o destaque fica por conta do Selo do Primórdio.

Na área de terrenos dessa vez foi a vez do guildgates, mas sobrou um slot solitário para Gruta Cintilante.

As novas comuns

Foram várias cartas que tiveram a raridade alterada e aqui vamos falar apenas das que nós consideramos com mais chances de serem relevantes no formato. Para ter uma noção mais ampla, consulte o spoiler completo da edição.

No branco temos a adição de Adiamento Gracioso e Armadilha de Alçapão. A primeira é praticamente um Mal Imortal para o branco. Já a segunda deve ver jogo por ser capaz de remover ameaças no início do jogo a um custo relativamente barato, diminuindo o ímpeto inicial de decks mais agressivos.

A presença de Áugure de Nicol Bolas no Pauper tem levantado alguns debates sobre como e se ele é capaz de substiruir o Oráculo do Portão Marinho. O contra é que Áugure de Nicol Bolas não pode colocar na sua mão qualquer carta, mas considerando que ele entra em jogo um turno antes, e que ele deve ver jogo em deck recheados de mágicas instantâneas e feitiços, ele deve sim se tornar um elemento fundamental tanto no início da partida, quanto no late game.

Vigilante em Tandem, embora surja como uma incógnita devido ao seu alto custo, tem um potencial no mínimo interessante ao ser pareado com Termoalquimista ou Thornwind Faeries.

No preto temos a maioria das "novas comuns" interessantes, praticamente implorando por um deck de aristocratas. Nobre Falkenrath, Zumbi Roedor e Besouro Coveiro são especialmente sinérgicas nesse sentido, enquanto que Encolher de Medo aparece como uma alternativa a Murchar, mas com o ganho de só afetar as criaturas do oponente.

Já o vermelho vai fazer os olhinhos dos piromantes brilharem com as adições de Jato de Magma e Ira Trovejante, que combinadas tem tudo para dar aquele upgrade no burn que só ganhava por milagre. Pois bem, agora os milagres vão acontecer mais vezes...

Menção honrosa para Rusalka Ardente que pode ver jogo em decks de tokens ou goblins, ou até mesmo no side do próprio burn.

O verde também veio fraquinho mas Reviver pode mudar a forma como a cor interage com o cemitério.

Outra trupe que vai brilhar os olhinhos novamente é a galera do stompy, que terá a adição de Emissário da Árvore Flamejante. Essa moça vai aumentar demais a explosão inicial do arquétipo, dificultando a vida dos decks de controle que precisam chegar ao turno três para serem efetivos.

Também interessante para o GW auras, Dádiva de Orzhova vem para dar mais uma forma de evasão e life gain para o deck.

Bônus Track: Três decks com as novas comuns pra começar

No burn é difícil ter muitas novidades. São quatro cópias de cada, onde as mais conhecidas são três de dano ao custo de uma mana, além de quatro Termoalquimista pra causar aquele um de dano adicional entre as mágicas.

Das novidades, são apenas duas cópias de Ira Trovejante, porque sair com alguma delas na mão significa mulligan ou jogar com uma carta a menos. Já no caso de Jato de Magma, são quatro cópias para aumentar a chance de arrumar o topo para uma Ira Trovejante certeira. Além disso, Neófito Insolente e Queda de Agulha ajudam a dar aquele draw no turno do oponente, que com uma manda aberta pode ser fatal.

No Mono green, a única novidade é a presença de quatro cópias de Emissário da Árvore Flamejante junto com mais vinte e quatro criaturas, alguns pumps e pau na máquina.

Por último temos um arquétipo que está implorando pra entrar no formato, o Bx Aristocratas.

Na versão BW, temos criaturas que tem efeitos quando morrem ou quando outras criaturas morrem, além de criaturas com hablidades que nos permitem sacrificar criaturas, e também de mágicas para criar tokens, abusando da habilidade do Nobre Falkenrath. Destaque para a presença de uma cópia de Murchar para matar as criaturas que sobrarem em um ataque final.

Em outras versões, criaturas com habilidades como undying, unearth e persist podem ser exploradas ainda mais.

Conclusão

Embora a edição Modern Masters 2017 seja pensada como um produto para o formato Modern, e especificamente para o Draft, é inegável que ela traga benefícios para os formatos que compartilham cartas com o prórprio Modern, primeiramente pela questão dos reprints.

No caso do Pauper, essa relação é ainda mais interessante, pelo fato de algumas cartas sofrerem alterações dem suas raridades.

Destacam-se as adições de Áugure de Nicol Bolas, Emissário da Árvore Flamejante e Ira Trovejante, que tem potencial para alterar bastante o ambiente atual. Mas também não podemos esquecer as cartas menos impactentes, e que também podem fazer surgir novos decks, como Nobre Falkenrath e Besouro Coveiro.

Turbo Modern

E fique de olho que já tá chegando o Turbo Modern:

Quando: 25 de março de 2017, a partir das 10h
Onde: Deck Store Cards
Inscrições: R$ 50,00 (compre antecipado com desconto)
Premiação: até 3 boxes de Modern Masters 2017 sendo 1 a cada 20 inscritos.

Artigos relacionados:

No post de hoje trazemos para vocês o deck que tornou o Renato Silva obsoleto e foi a sensação das últimas rodadas da Liga Deck Store Modern

A temporada de Dominaria já está chegando ao fim. Confiram as datas dos últimos eventos da Liga Deck Store e preparem os seus decks para a grande decisão

O fim de semana está chegando à toda aqui na Deck Store, com a Final da Liga Modern, PPTQ Minneapolis, Deck Store Championship Dominária e eventos valendo Vaga no Pré

Definidos os classificados para as finais da Liga Deck Store Standard, agora é a vez do Modern, no próximo sábado, junto com o classificatório de pontos dobrados do CLM, confira o que já rolou

O fim de semana vai ser turbinado aqui na Deck Store. No sábado começam os classificatórios para o CLM 11 e no domingo temos o Turbo Pauper Standard de Rivais