Comuns de Amonkhet no Pauper Standard - Verde, Artefatos e Terrenos

Post Image
21 de abril de 2017. Pauper Standard

No último post, falamos sobre as cartas comuns de Amonkhet nas cores preto e vermelho, do ponto de vista das interações com o formato Pauper Standard. Hoje vamos fazer a última parte dessa análise, apresentando as principais caras verdes, os artefatos e os terrenos comuns da edição.

Verde

O verde já é uma cor muito forte no Pauper Standard por conta de cartas como Pulsação de Murasa, Guardiã das Veredas Tajuru e Harmonizar-se com o Éter, entre outras, sendo que algumas delas também jogam em outros formatos.

E por ja contar com peças tão fortes no formato, quando analisadas isoladamente, as cartas da safra atual parecem bem mirradas, com versões mais fracas de cartas de outras edições, como por exemplo em:

Ainda assim, a edição traz algumas novidades interessantes, que merecem destaque.

No campo das criaturas, as que vem com exaurir, como no caso de Guerreiro Laminamarga e Rufião de Capelo, até tem o seu apelo, mas o mais provável é que a macânica fique mesmo nos decks com branco e/ou vermelho.

Companheiro do Iniciado é uma Raposa de Espinho do Diabo com um motivo a mais para ser bloqueada, o que pode ser bom ou ruim, dependendo da situação.

Guepardo Saltador é mais um drop 3 verde, 3/2 com habilidades, mas com o diferencial que a sua habilidade é o lampejo, algo que o torna especialmente interessante como combat trick.

Kudu Turrão além do nome engraçado, tem estatísticas acima do habitual para um drop 3. E mesmo que ele seja o único alvo para o marcador -1/-1, um deck com Carregador da Pedreira e/ou Eliminar Fraqueza faz com que ele seja bem mais interessante do que parece

Outra criatura que pode dar o que falar é o Grão-vorme-da-areia, por causa de sua pseudo-evasão. Mas vindo na curva 7, vai precisar de um deck que produza mana no ritmo certo, de modo que ele possa entrar no campo de batalha a tempo de causar o seu estrago.

De qualquer forma ele ainda pode ser reciclado no início do jogo, para ser trazido de volta mais tarde, com uma Pulsação de Murasa.

Nas mágicas que não são criaturas, os destaques ficam por conta de Cártula da Força e Eliminar Fraqueza.

Por 3 manas, a primeira é uma aura decente ao dar +1/+1 e atropelar para uma criatura, mas ela sobe a classificação para bem boa ao funcionar também como uma remoção. Ela disputa a posição de 3ª melhor cártula com a Cártula da Ambição.

Já a última, não só é um combat trick relativamente barato, como também te permite remover um marcador -1/-1 da criatura alvo. Isso torna o verde uma cor bem interessante para se usar em decks que abusam desse tipo de marcador.

Ainda temos uma menção honrosa indo para Bruma de Pólen que é a Neblina que tem pra hoje!

Artefatos

Após um bloco com muitos atefatos, Amonkhet adiciona apenas dois ao Pauper Standard: Khopesh Afiado e Santuário do Rio Luxa.

O equipamento é baratinho para conjurar e para equipar, mas nada excepcional. Justamentepor ser barato, pode ver jogo em decks com Inventor do Bastião ou Serpente Mecanívora.

Quem tem mais potencial é o templo, pois pode encaixar em decks de controle ou midrange, que precisam manter em dia os pontos de vida conforme o jogo avança. Em decks agressivos, esse tipo de item não costuma ter muito espaço.

Terrenos

O spoiler oficial de Amonkhet mostrou apenas quatro terrenos comuns que não são básicos: Terras em Desenvolvimento, Penhascos Pintados, Deserto Abrasado pelo Sol e Berço dos Amaldiçoados.

A única novidade é por conta do tipo dos terrenos: deserto. Pena que por enquanto, esse tipo não interage com nada no formato. Talvez apareça algo na próxima edição do bloco, Hora da Devastação.

A reimpressão de Terras em Desenvolvimento vem exatamente quando o bloco que tem a sua versão mais recente deveria cair, alongando a sua presença no formato por pelo menos mais um ano e meio.

É inegável que em um formato que não conta com muitas correções de cores, Terras em Desenvolvimento forma ao lado de Paisagem Distorcida a base das fontes mana para decks que precisam usar mais de uma cor.

Penhascos Pintados é uma cópia de Litorais Desconhecidos, que já não vê muito jogo no formato. Deserto Abrasado pelo Sol também não faz nada excepcional, mas o ponto de dano que ele causa pode ser fundamental em uma ou outra partida.

O mais interessante dos três desertos é Berço dos Amaldiçoados, que pode ser sacrificado para criar um token de zumbi quando os terrenos estiverem em excesso.

Conclusão

As cartas verdes, artefatos e os terrenos comuns da edição não trazem nada de muito excepcional, mas apresentam cartas boas que podem auxiliar as outras cores.

Os destaques ficam por conta de Eliminar Fraqueza e da reimpressão de Terras em Desenvolvimento com uma arte bem bonita.

Artigos relacionados:

A temporada de Dominaria já está chegando ao fim. Confiram as datas dos últimos eventos da Liga Deck Store e preparem os seus decks para a grande decisão

Sexta-feira é dia de maldade e no post de hoje temos um deck Pauper Standard que vai tirar os oponentes do sério

No post de hoje trazemos um deck Pauper Standard capaz de mostrar que simplicidade não significa ser inofensivo

Assim como nas cinco cores, Dominária trouxe um monte de cartas incolores comuns interessante. Confiram a nossa lista com as melhores para o Pauper Standard

A nossa série de artigos sobre as comuns de Dominária chega no verde. Confira as novidades para uma das cores mais fortes do Pauper Standard