Decks Lendários do Pauper Standard - Parte 1

Post Image
25 de julho de 2017. Decks, Pauper Standard, Turbo Pauper Standard

No post de ontem mostramos um pouco do começo do Pauper Standard aqui na loja, com dois decks que fizeram história.

Naquela época não havia tanto material disponível sobre o formato, então a maior parte dos decks eram autorais e baseados em mecânicas básicas como aterragem, destreza e esquadrinhar principalmente.

O "Deck do Boi" se destacou por ser um deck que se defendia bem dos decks agressivos e conseguia fazer criaturas em quantidade para vencer os decks de controle.

Já o UR Prowess, foi o primeiro a usar um mini-combo para fechar as partidas com consistência, deformando o metagame para respondê-lo.

O deck rapidamente se tornou uma praga marcando uma presença de no mínimo 25% no ambiente, o que levou o formato a passar pelo que ficou conhecido por "Inferno UR", numa alusão ao "Inverno Eldrazi" que ocorria no Modern na mesma época.

Mas com a chegada de Sombras em Innistrad e a queda de Khans de Tarkir, o deck perdeu metade de suas criaturas e também as suas mágicas mais importantes, Cruzeiro do Tesouro e Fúria de Batalha Temur, ficando cada vez menos eficiente, até desaparecer completamente durante a temporada de SOI.

Juntando esse vácuo deixado pelo UR prowess e a experiência adquirida até então, os jogadores logo começaram a perceber que a chave para resolver o formato não estava nas mecânicas individuamente, mas principalmente nas sinergias e recursões geradas pelas interações entre cartas muitas vezes sem relação aparente.

Nessa época dois decks ganharam destaque, alternando-se como os melhores do ambiente por várias semanas.

O BW Auras foi criado pelo Alex Izidio, artista e deck builder conhecido pelas suas ideias criativas e inovadoras, utilizando sempre algum aspecto do Magic que não foi notado pelo mainstream.

O deck foi o primeiro a explorar a ideia de recursão, onde um dado elemento do jogo pode ser reaproveitado várias vezes graças às interações entre as cartas.

A primeira delas era gerada pelas interações entre Auramante e os diversos encantamentos utilizados tanto para a defesa (Peso Morto) quanto para o ataque (Receptáculo do Efêmero), e apoiada por cartas como Valsa Macabra e Lodaçal Mortuário.

A outra ficava por conta de Folhelho Nantuko e Nulo Voraz sacrificando Esqueleto do Sanatório e a própria Auramante para ficarem mais fortes, enquanto ajudavam a reciclar a própria recursão das auras.

Ele era um midrange capaz de lidar com todas as ameaças do início do jogo, enquanto que ia alimentando as suas próprias bombas para fechar a partida de forma muito consistente, com mais de um ponto de ataque, sendo eles bichões ou tokens com evasão.

Criado pelo Leonardo Araujo, o Jund Aliados foi o deck que marcou o nascimento de uma verdadeira lenda no formato.

Contando com uma build equilibrada e criaturas que tinham tanto corpo como habilidades relevantes, o deck explorava a sinergia entre as mecânicas reunir e companheiro, da tribo dos Aliados de Zendikar.

O deck também era capaz de lidar com as ameaças do início do jogo, mas logo montava uma board que travava o jogo do oponente até que as suas próprias bombas chegassem, ou que Curandeiro Kalastria e Comando de Zada pudessem ganhar o jogo sem precisar atacar.

Isso forçava o oponente a tomar a iniciativa em situações onde a mesa era desfavorável pra ele, resultando em ganhos consecutivos para o Jund.

O deck ainda inaugurou a era de ouro de Pulsação de Murasa, com quatro cópias de main deck.

Um deck versátil que resolvia as ameaças do early game, tinha respostas incondicionais para as bombas do oponente, segurava o jogo, voltava de partidas que pareciam perdidas e ainda ganhava tanto na race descendo uma bomba atrás da outra, como na defensiva sem precisar atacar.

Esse deck, embora tenha recebido pouca atenção na época, foi um marco no deck building do Pauper Standard, mostrando que o uso inteligente das sinergias entre cartas aparentemente inóquoas era capaz de potencializar o seu impacto no jogo, mudando a forma de se pensar a contrução de decks no formato.

A exploração de sinergias, a busca da consistência, a imposição de sua estratégia e presença de mais de uma win condition são características do Jund Aliados que podem ser vistas até hoje em decks como o BR Veículos e UR Thermo, por exemplo.

E por hoje vamos ficando por aqui. No próximo post vamos nos dedicar exclusivamente a um dos decks mais fortes que já passaram por aqui, o Sultai Control, que apareceu no primeiro Turbo Pauper Standard e assombrou a terceira temporada da Liga Deck Store.

No Domingo, Turbo

Turbo Pauper Standard Hora da Devastação

Local: Deck Store Cards
Data: 30 de julho de 2017 - 13h
Inscrições: R$ 30,00 - no site ou na loja

Premiação:

* 1 Box de Amonkhet a cada 20 inscritos
* 1 Playmat exclusivo para o campeão

Artigos relacionados:

No post de hoje trazemos para vocês o deck que tornou o Renato Silva obsoleto e foi a sensação das últimas rodadas da Liga Deck Store Modern

A temporada de Dominaria já está chegando ao fim. Confiram as datas dos últimos eventos da Liga Deck Store e preparem os seus decks para a grande decisão

Terça-feira é dia de Brawl, e no post de hoje trazemos uma lista que reúne os melhores veículos e pilotos de Kaladesh e será capaz de te colocar no topo do pódio do Brawl.

Sexta-feira é dia de maldade e no post de hoje temos um deck Pauper Standard que vai tirar os oponentes do sério

No post de hoje trazemos um deck Pauper Standard capaz de mostrar que simplicidade não significa ser inofensivo