As comuns em Rivais de Ixalan

Post Image
17 de janeiro de 2018. Pauper Standard

No último fim de semana foi o Pré Lançamento da edição Rivais de Ixalan, e no post de hoje trazemos a nossa tradicional análise das cartas comuns do ponto de vista do Pauper Standard.

Mas antes disso, gostaríamos de chamar atenção para um detalhe que pode ter passado despercebido aos olhos dos mais incautos.

Trabalhamos com esse formato há mais de 2 anos, então notamos que o comum para as edições menores, como é o caso de Rivais, é trazer alguma carta com power level capaz de moldar o formato à sua volta.

Foi assim com Pulsação de Murasa de Juramento das Sentinelas, Termoalquimista de Lua Arcana e Inventor do Bastião de Revolta do Éter.

Entretanto esse comportamento não se manteve em Hora da Devastação e também agora em Rivais.

Ambas as edições trazem em sua maioria, cartas que são complementares para os decks já existentes, como mais zumbis, mais piratas, mais vampiros, mais remoções, entre outras, que por enquanto não ganharam o destaque semelhante que as três cartas citadas anteriormente.

A nossa leitura desse fenômeno é que as cartas comuns tanto de Hora quanto de Rivais estão com um power level mais equilibrados, o que sugere um trabalho muito mais criterioso das equipes de design e teste.

Tomara!

Mas vamos então para a análise das cartas.

Brancas

Fúlmen Purificador é uma remoção interessante, que apesar de ser feitiço e matar apenas vampiros, também é capaz de remover uma Cártula da Ambição, o que lhe dá certa versatilidade, apesar da restrição ao tipo de criatura.

Veredicto Divino, por outro lado, é uma remoção em instant speed para criaturas de qualquer tamanho.

Destacamos também Momento do Triunfo, um combat trick bem semelhante ao Zelo Vampírico, com o agravante de atrapalhar um pouco mais a vida dos decks mais agressivos, graças ao ganho de vida.

Entrando na parte das criaturas, Mártir do Crepúsculo é um bom complemento para um deck de vampiros, pois além do corpo adequado ao custo de mana, deixa um token quando morre.

Sentinela Solar é um urso que não é zumbi, nem dinossauro, nem vampiro, nem pirata mas tem potencial por vir com vigilância.

A análise de Sentinela Nodocórnea é um pouco problemática porque tudo vai depender do grau de dificuldade para conseguir a bênção da cidade no formato. Se for fácil, ela será analisada como 1 mana 3/3, o que é ótimo. Mas se for difícil atingir 10 permanentes, ela será analisada como 1 mana 0/3, o que é ruim, já que Fiel do Faraó-Deus é estritamente melhor que ela.

Por último destacamos Devoção da Escudeira, que pode vir a substituir Cártula da Ambição nos decks com Inventor do Bastião, dando margem para trocar a cor preta pela branca nesses decks.

Azuis

O azul traz poucas adições relevantes para o formato.

Destacamos Arauta do Manto de Bruma por ser uma criatura imbloqueável de baixo custo, que se junta a Lâmina Sinuosa e pode potencializar algumas estratégias interessantes.

Serpenteador das Torres entra na mesma lista de e vai ser melhor ou pior quanto mais fácil ou difícil for para conseguir a bênção da cidade.

Mas o que mais chama atenção mesmo é a reimpressão de Negar, muito mais por conta da incrível arte da Magali Villeneuve, que tem se superado a cada nova edição.

Pretas

A cor preta traz não apenas mais opções, como também algumas das cartas mais potentes da edição.

Interrogatório Sombrio poderia já vir escrito "O oponente revela a própria mão. Você escolhe Inventor do Bastião. Aquele jogador descarta aquela carta".

Zelote da Legião do Crepúsculo e Canalha Ganancioso são duas boas opções de criaturas funcionais de baixo custo.

Um pouco mais acima na curva temos o Vampiro Voraz, que além de ser uma boa criatura com evasão, ainda dá evasão e +1/+1 por um turno a outro vampiro, algo que pode ser bem interessante tanto para um token quanto para um , por exemplo.

Momento de Avidez é a contraparte preta de Momento do Triunfo, sendo um excelente combat trick que ainda te garante 2 pontos de vida.

Agora a carta preta que mais chama atenção é Destino Horripilante, pois ela tem potencial para ver jogo também no Standard, exatamente no mesmo arquétipo, o BW Tokens.

Ela pode significar vitória certa se o deck for capaz de gerar muitos tokens, especialmente num formato que acabou de perder Ferocidonte Enfurecido. Fiquem de olho nela...

Vermelhas

No vemelho temos boas opções também.

Começamos com Bombardear, uma remoção com um pouco mais de alcançe, ainda na curva 3 e em instant speed.

Bravata da Bucaneira é um bom combat trick em qualquer deck com vermelho e um excelente combat trick em um deck de piratas.

Instigador FanáticoDesbravador Goblin são mais criaturas boas para o mono red. A primeira é um 1/1 no turno 1 com ímpeto e a segunda é uma criatura agressiva com boa evasão.

Cospe-morte Franjado e Raptor Gola-de-sol são adições interessantes para decks de dinossauros, especialmente quando combinados com Coroa de Tilonalli.

Destacamos ainda Motim, como candidata a remoção mais roubada do formato, podendo tirar do campo de batalha até duas ameaças do opoenente mais sacana do formato, ao utilizar uma criatura do oponente para matar outra, por apenas 1 mana.*

* Correção apontada pelo João Fontana.

Estilhaçar vem pra dar uma atraplhada nos poucos decks que usam veículos e deve ser mais relevante no Standard do que no Pauper Standard.

Verdes

No verde temos algumas adições interessantes, mas nada de sobrenatural.

Ímpeto Agressivo é um bom combat trick de baixo custo que se recicla.

Tombar parece ter alvos melhores no Standard do que no Pauper Standard, enquanto que Naturalizar é uma boa opção para combater veículos e cártulas.

Portadora do Jade e Desbravadora Silvonata são complementos interssantes para decks de tritões.

Cavaleiro do Estouro é uma carta curiosa, pois reduz o custo dos dinossauros em 2 manas. Entretanto, na curva em que ela entra, você já quer conjurar os dinossauros gigantes, diferente do que acontece com Convocadora de Kinjalli e Mestre de Caça de Otepec, que são ramps muito melhores em curvas bem mais baixas.

Por fim, Armassauro Superdesenvolvido é um dino bem ok que dá a opção de entrar em decks com verde que possam explorar os tokesn que ele faz.

Artefatos

Nos artefatos, o destaque fica por conta de Barreira Reluzente, uma barreira que realmente agrega valor, especialmente quando tomba em serviço.

vem pra ajudar a corrigir as cores de decks multicoloridos, enquanto que Relíquia de Orazca também cai no dilema da bênção da cidade.

Terrenos

Nos terrenos ainda não temos nenhum que gere mais de uma cor de mana, mas pelo menos temos a reimpressão do onipresente Terras em Desenvolvimento.

E essas réplicas?

Pra terminar o post, um mistério que cerca Rivais de Ixalan: Por que temos as seguintes cartas repetidas de Ixalan?

Não há nenhum flavor aparente como aconteceu com cartas repetidas no bloco de Tarkir, por exemplo, nem mesmo elas possuem alguma habilidade diferente, então fica a pergunta:

Por quê?

Artigos relacionados:

No post rápido de hoje, dois decks pra faturar mole mole o desafio do Pauper Standard no Magic the Gathering Arena

A temporada de Dominaria já está chegando ao fim. Confiram as datas dos últimos eventos da Liga Deck Store e preparem os seus decks para a grande decisão

Sexta-feira é dia de maldade e no post de hoje temos um deck Pauper Standard que vai tirar os oponentes do sério

No post de hoje trazemos um deck Pauper Standard capaz de mostrar que simplicidade não significa ser inofensivo

Assim como nas cinco cores, Dominária trouxe um monte de cartas incolores comuns interessante. Confiram a nossa lista com as melhores para o Pauper Standard